Linha de separação


29 de junho de 2017

À procura de um pretexto para atacar a Síria

"Os Estados Unidos colocaram sua Marinha e Força Aérea em estado de alerta máximo e esperam apenas um pretexto para atacar a Síria. [Bashar] Assad não vai dar-lhes tal motivo. Mas agora é o momento ideal para uma provocação", escreveu Aleksei Pushkov na sua conta do Twitter, se referindo ao aumento da concentração de navios e aviões norte-americanos perto da Síria.
Recentemente, o canal CNN informou, citando uma fonte não identificada, que os EUA estavam concentrando seus navios e aviões perto da base aérea de Shayrat possivelmente para realizar uma ofensiva.
Ainda antes, a Casa Branca divulgou um comunicado em que acusou o presidente sírio, Bashar Assad, de preparar um novo ataque químico. Além disso, a administração de Trump advertiu o presidente sírio que se ele acabar usando armas químicas, ele "vai pagar um preço alto".
Enquanto isso, o porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que os Estados Unidos detectaram atividade na base aérea de Shayrat. De acordo com as acusações de Washington, a partir da mesma base as forças do governo sírio realizaram em 4 de abril um alegado ataque químico contra a cidade de Khan Shaykhun.

1 comentário:

Francisco Manuel Gentil Apolónio disse...

Atacar e ocupar para dela rendimentos sacar!