Linha de separação


26 de julho de 2017

Frei Tomás

Quando os que estão sempre prontos para dar lições , são apanhados...


As direções da Volkswagen e da Daimler reúnem-se de emergência esta quarta-feira para discutir as acusações de violação das regras de concorrência da União Europeia. 
Bruxelas tinha confirmado no sábado estar a investigar se os gigantes alemães teriam formado um cartel desde os anos 90 para concertar o preço dos sistemas de redução das emissões poluentes de gasóleo. 
Os construtores visados que incluem igualmente a BMW, a Audi e a Porsche poderão ter que pagar uma multa de até 10% do seu lucro global caso sejam reconhecidos culpados.
Une nouvelle crise est en train de bousculer l'industrie automobile allemande... Deux ans après le retentissant scandale dit Volkswagen sur des moteurs diesels truqués, un journal allemand, Der Spiegel, a révélé que les autorités allemandes de la concurrence enquêteraient discrètement sur une entente entre les constructeurs automobiles.

Les marchés craignent une forte volatilité

Quoi qu'il en soit, les marchés n'en anticipent pas moins et ont déjà commencé à sanctionner les titres en bourse (ce matin, -3% pour Volkswagen en Bourse, -4% pour Daimler, et -2,6% pour BMW). Les baisses sont encore limitées, mais les titres risquent d'être désormais soumis aux aléas des rumeurs de presse qui vont désormais émailler l'actualité de ce scandale. 

.

NAFTA


O presidente dos EUA, Donald Trump,  num comício no estado de Ohio, disse que pretende acabar com o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) se os Estados Unidos não conseguirem boas condições depois de negociar com o México e o Canadá 
"Estamos a negociar oacordo NAFTA e se não conseguirmos o  que queremos, iremos encerrar o NAFTA", afirmou Trump nesta terça-feira.
A primeira fase das negociações será realizada entre os dias 16 a 20 de agosto.
O Escritório do Representante de Comércio dos EUA emitiu um comunicado, explicando que as negociações do NAFTA buscam facilitar o acesso das empresas dos Estados Unidos aos mercados do México e do Canadá.
NAFTA está em vigência desde 1994,  entre os EUA, Canadá e México. Ainda durante a campanha, Trump declarou que as disposições do documento precisavam ser revistas.

A arrogância intelectual do radicalismo pequeno burgês



A IGNORÂNCIA, A PREGUIÇA E O PRECONCEITO 
A ignorância pode ser suprida pelo estudo, pela investigação. Mas tal exige algum esforço intectual. Quando se juntam as duas, o resultado para o jornalista e/ou comentador é mortal. Quando se mistura o preconceito, que estabelece a matriz da análise, temos o caldo entornado… 
A que propósito vem todo este arrazoado moralista? Ao tratamento de muita Comunicação Social da posição do PCP sobre o dito pacote florestal do Governo PS, votado na quarta-feira, 19 de Julho, e em particular, o seu voto contra, o projecto do Banco de Terras do Governo. 
Podiam-se sortear alguns exemplos. Por exemplo, Jorge Coelho, Francisco Louçã, este com o acinte da intriga, e outros. Escolha-se o último lido, Daniel Oliveira, no Expresso Diário de 24 de Julho (poder-se-ia falar do último Eixo do Mal), e o seu sermão ao PCP sob o bonito título “a-terra-ao-proprietário-mesmo-que-a-não-trabalhe”! 
A ignorância. O Daniel, não tem que saber de tudo. E logo não tem de conhecer o longo e largo dossier da política florestal no País. E em particular, a relação incêndios florestais/estrutura da propriedade florestal e a sua diversidade. O Daniel não tinha de saber que o problema da pequena propriedade florestal, dita abandonada, é mais velha do que aquilo que nós sabemos…! O Daniel não tinha de saber as posições e propostas do PCP e do que debateu com o Governo e deputados do PS. O Daniel não sabe mesmo, mas a isso não era obrigado, o conjunto de projectos votados, e a história longa, política e parlamentar de algumas dessas questões e temas, como o do cadastro. O Daniel, não estudou, não investigou, não perguntou sequer. Mas isso tem um nome… 
A preguiça. O Daniel não se deu ao trabalho de estudar o dossier. Leu as “criticas” (usemos este eufemismo) do BE e o aparente espanto do Ministro Capoulas! Em linguagem popular, emprenhou pelos ouvidos… Podia ter lido, o que muitos especialistas portugueses escreveram por estes dias nos jornais. E não leu. Podia ter lido sucessivas Recomendações de Relatórios da Assembleia da República e não leu. Podia ter lido o que o PCP há muitos anos diz sobre o assunto. Podia até, não lhe ficava mal, ter perguntado ao PCP porque votou assim? Podia até ter-se interrogado e 
procurado esclarecer os dois grandes mistérios daquela votação. Porque defendem agora o PS e o Bloco o Banco/Bolsa de Terras e a expropriação da dita “propriedade abandonada” (O BE vai ainda mais longe que o PS, julgo que por pura ignorância). E porque votaram contra a Lei da Bolsa de Terras e a Lei da “Terra sem dono” do Governo PSD/CDS/Cristas?! E porque votaram o PSD e o CDS agora contra esses projectos com os mesmo objectivos dos que aprovaram no seu governo?! E Daniel, feito especialista (demasiado à pressa) na matéria, desatou a asneirar sobre o tema. Só vejo uma explicação, há contrabando na costa… 
O preconceito. Pesou forte e feio, o preconceito anticomunista! E este, provoca, até no mais inteligente, uma forte cegueira e turbação no pensamento. 
Tentemos responder ao que se julgam ser os eixos centrais da argumentação do Daniel. 
(i)“O maior problema da floresta portuguesa é o minifúndio”. A pequena propriedade. Abandonada. Não, não é! As aparências iludem. Isto não pode ser a olho nem pelo cheiro. Onde está tal demonstrado? Em que estudos está essa conclusão? Porque razão sucessivos 4 Relatórios da Assembleia da República sobre os incêndios florestais, em geral com grande consenso de todos os partidos, não abordam essa temática, nem a incluem nas suas conclusões e recomendações? Qual o motivo por que essa questão não está explicitada na Estratégia Nacional das Florestas, quer na versão de 2005, quer após a sua revisão em 2015? Porque é que a generalidade dos especialistas portugueses não se pronuncia assim? Porque razão os 6 destacados especialistas que publicaram o Manifesto no Expresso de 15 de Julho, em nenhuma das 10 medidas enunciaram esse problema, chave, segundo Daniel Oliveira de toda a resposta ao problema dos incêndios? 
Mas o que mostram os incêndios dos últimos anos desde 2003? Que arderam extensas áreas de matas públicas, nomeadamente 20/25% do Pinhal de Leiria e quase 100% da Mata Pública de Vale de Canas. Que até, contrariamente à voz corrente, ardem áreas geridas pelas celuloses, caso de 5.000 hectares da ex-Portucel na Serra d`Ossa/Évora (2006 – ainda hoje 
o PCP espera resposta à suas perguntas sobre esse incêndio). Que ardem com uma regularidade aflitiva extensas superfícies das Áreas Protegidas, inclusive reservas biológicas, no Parque Nacional do Gerês, Montesinho, Douro Superior, Serra da Estrela, S.Mamede. São áreas de pequenos proprietários? Alguns há, mas são quase sempre áreas baldias, e com a especial tutela do Estado. Aliás os baldios são um caso paradigmático, porque representando 500 mil hectares (11%da floresta portuguesa) com área média no Norte e Centro de 400 hectares, têm sido sucessivamente percorridos por incêndios! E ninguém, demonstrou até hoje que os incêndios nessas grandes áreas resultaram de contaminação por incêndios iniciados na pequena propriedade florestal abandonada… 

25 de julho de 2017

A grande preocupação de Passos Cristas e Maria Luis


5 de julho de 2017 às 20:23
O ministro da Economia afirmou hoje que o crescimento da economia portuguesa está a superar as expectativas nacionais e internacionais, prevendo que a tendência se mantenha, e que o país supere a previsão do Orçamento do Estado.

"Quando todas as instituições internacionais estão a rever o crescimento em alta, isso significa que estamos, de facto, a superar as espectativas, não só das instituições nacionais, mas as espectativas das instituições internacionais, antes de perceberem os resultados da política que estamos a desenvolver", disse Manuel Caldeira Cabral.
"Neste momento estamos com um crescimento, no primeiro trimestre, de 2,8%, e há alguns sinais de que o segundo trimestre possa ter um crescimento superior a esse. Ao longo do ano vamos superar a meta que está em OE", acrescentou o ministro.

Importante debate


Ver aqui n RTP3 o debate entre Agostinho Lopes e Angelo Correia
Caixa e Floresta  Esclarecedor Devia ser visto pelos grande conhecedores da Floresta :Daniel Oliveira  , Francisco Louçã , Pedro Coelho e os meninos e meninas do eixo do mal

https://www.rtp.pt/play/p2044/e299912/360/590700

Uma importante análise

Les fondements théoriques du néo-libéralisme

La théorie néoclassique, ou théorie de l’équilibre général, continue d’imprégner nombre de commentaires, ou de réflexions. C’est particulièrement clair en ce qui concerne le « marché » du travail, et la volonté de l’actuel gouvernement de faire passer, « en force » s’il le faut, tout une série de mesure ramenant les travailleurs à une situation d’isolation, qui est justement celle décrite par la théorie néoclassique. Car, cette dernière ignore les institutions, ou cherche à les réduire à de simples contrats, alors qu’elles sont bien autre chose.
Il faut donc revenir sur ce paradigme de l’équilibre, et plus fondamentalement sur ce que l’on appelle la Théorie de l’Équilibre Général ou TEG. Il est clair qu’il ne s’agit pas d’une conjecture aisément réfutable, ou en tous les cas qu’elle n’est pas perçue comme telle dans la profession. Pourtant, son irréalisme ontologique pose un véritable problème. Construite autour de la description d’un monde imaginaire, elle sert néanmoins de guide à certains pour appréhender la réalité. Ce faisant, elle se dévoile comme une idéologie (une « représentation du monde »), et une idéologie au service d’intérêts particuliers, et non comme une théorie scientifique.

24 de julho de 2017

O sindicalismo nos EUA



A trajetória do sindicalismo de negócios nos Estados Unidos

Augusto Buonicore *

 “O capitalismo não é menos necessário ao sindicalismo livre do que a água é para o peixe." A frase de Davi Dubinsky, dirigente da AFL-CIO, expressa bem a concepção que há muito predomina no movimento sindical dos Estados Unidos. 


Neste terceiro artigo sobre a história do sindicalismo internacional, publicado originalmente na revista Debate Sindical em 1994, o autor apresenta os momentos marcantes da trajetória do sindicalismo estadunidense desde o final do século 19 até a década de 1990 do século 20, demonstrando os efeitos nefastos produzidos pelo chamado “sindicalismo de negócios” na organização e consciência dos trabalhadores daquele país.

Catalunha


24 de julho de 2017 -

'Não iremos abandonar a ideia do referendo', diz presidente da Catalunha


'Não iremos abandonar a ideia do referendo', diz presidente da Catalunha



                                 Bandeira da Catalunha

De acordo com Puidgemont esse referendo é algo que irá acontecer na Catalunha não importa o que o governo espanhol pense: "Não iremos abandonar a ideia do referendo, mesmo que o Tribunal Constitucional o proíba. Nenhuma suspensão ou ameaça pode impedir que os catalães determinem seu futuro de forma democrática”

O presidente da região autónoma observou que, se a maioria dos cidadãos votar pela separação da Espanha, a independência seria proclamada dentro de 48 horas após o anúncio dos resultados finais. A plena implementação do processo exigiria eleições e referendos sobre a Constituição.
Um projeto de legislação para a região foi enviado ao parlamento catalão no início de julho.

Ao mesmo tempo, o Tribunal Constitucional da Espanha, classificou os itens do orçamento da região autónoma que alocam fundos para o referendo como inconstitucionais e determinou sua suspensão. Os artigos foram aprovados pelo parlamento catalão no final de março .
.

Capitalizar e desendividar à custa das comissões


Aumento de comissões da Caixa: BE critica, PCP exige reversão e CDS e PSD fazem perguntas


O PCP exigiu hoje que o Governo do PS reverta a noticiada decisão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de aumentar as taxas cobradas aos seus clientes, o que considerou grave.A


Em comunicado, o PCP pede que, além de intervir junto da administração da CGD para reverter esta decisão, hoje noticiada pelo Público, o executivo tenha uma "intervenção mais geral que limite as taxas cobradas pela banca privada".


"O aumento das receitas da CGD, por via das comissões bancárias é mais um passo que visa impor à Caixa critérios de gestão em linha com a banca privada e que, em última análise, favorecem sempre os grupos monopolistas que controlam o sector financeiro no país", lê-se no comunicado do gabinete de imprensa


Este agravamento de preços é "ainda mais grave" porque "elimina isenções que até hoje reformados e pensionistas com mais de 65 anos" tinham no banco do Estado, lê-se ainda na nota.





Os clientes da CGD, que até agora estavam isentos de comissões, vão passar a pagar 4,95 euros por mês ou a escolher a Conta Caixa com custos mais baixas, de acordo com a nova tabela de Comissões e Despesas da Caixa, revelada pelo jornal Público.

Os títulos da RTP


A diferença entre "com apenas " e "com mais " !
No Telejornal das das 20 h , hoje a RTP noticiava que nas eleições de Timor Leste  a Fretilin ganhou 
"com apenas mais 1000 votos " que o CNR de Xanana Gusmão
Se o resultado fosse o contrário noticiava : O Partido de Xanana Gusmão venceu as eleições com mais mil votos que a Fretilin 
A Austrália , os seus agentes , e a imprensa dominante em Portugal tudo farão para que a Fretilin não aceda ao poder...

"A Fretilin venceu as legislativas timorenses de sábado com uma vantagem de cerca de mil votos em relação ao CNRT, segundo a contagem final dos boletins divulgada pelo Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE)."

Violência Israelita em jeresalém

Na Antena 1  matinal não há um comentário sobre o que se está a passar na Palestina ?

Uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança ocorre nesta segunda após um pedido de França, Egito e Suécia — um dos poucos países europeus a reconhecer o estado palestino.É importante que o Conselho de Segurança tenha um importante papel nos pedidos de calma", disse o embaixador britânico na ONU Matthew Rycroft.
Já a Turquia foi mais incisiva e classificou as medidas de Israel  como inaceitáveis e uma violação dos direitos humanos.

Conselho de Segurança da ONU discute esta noite a escalada da tensão em Jerusalém por entre novos confrontos entre jovens palestinianos e o exército israelita na Cisjordânia. Os militares voltaram a disparar balas de borracha e gás lacrimogéneo para dispersar protestos em Ramallah e Beit El contra as medidas de segurança impostas por Israel na esplanada das mesquitas. 
Pelo menos cinco palestinianos morreram e dezenas ficaram feridos nos confrontos dos últimos dias, quando os fiéis palestinianos rejeitam rezar no terceiro local santo do Islão enquanto Israel não retirar os detetores de metais da instalação. 
O governo israelita admitiu ontem a possibilidade de modificar o dispositivo, quando países como a Turquia denunciam o que consideram ser, “uma violação dos direitos humanos”. O enviado do presidente norte-americano, Jason Greenblatt, vai tentar acalmar a tensão no terreno depois dos tanques israelitas terem bombardeado várias posições do Hamas na faixa de Gaza

Vão caindo as mascaras

Artigo no Financial Times
Assange: 'CIA Not Only Armed Syrian Terrorists -It Paid Their Salaries'
 -  Wikileaks' Julian Assange is continuing his attempt to "take down America any way he can" by accurately reporting the truth.

Saturday on Twitter, Assange highlighted 
an article from Thursday where the Financial Times noted how many Syrian rebels are getting salaries from the CIA.https://twitter.com/JulianAssange/status/888939325005737986?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=http%3A%2F%2Fwww.informationclearinghouse.info%2F47507.htm

23 de julho de 2017

Outro grande Pinóquio


Veja-se as duas declarações  ... Este ainda tem o nariz mais comprido do que o outro

Passos Coelho ao DN em 22/12/2015 :
 "O antigo primeiro-ministro admitiu  que não teria uma solução muito diferente para o Banif da encontrada pelo atual Governo."  
"O antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho admitiu hoje que não teria uma solução muito diferente para o Banif da encontrada pelo atual Governo,  “Com a experiência que tenho, calculo, até porque sei o que pensa a Direção Geral de Concorrência e sei o que tem sido a abordagem do Banco Central Europeu nestas matérias, admito que não teria uma solução muito diferente desta  que foi adotada, na medida em que não foi possível identificar ao longo destes anos um comprador para o Banif”, 
Passos Coelho considerou, contudo, “absurdo” que se diga que o problema não foi resolvido mais cedo porque o anterior Governo queria uma “saída limpa do programa”. 

Hoje 23/7/2017  :
Passos Coelho insiste: a responsabilidade pelos lesados do Banif é de António Costa"Quem é que fez a resolução do Banif senão o governo chefiado por António Costa?", perguntou o líder nacional do PSD, este domingo, no Chão da Lagoa.

As coisas não estão fáceis


O capital financeiro e a Alemanha através da imprensa por si influenciada dava como certo que na ultima reunião do BCE realizada na quinta feira passada Mario Draghi iria anunciar a mudança da política monetária do BCE em nome do "regresso à normalidade "
Era o corolário lógico  segundo eles do que estava a fazer a FED e da recuperação económica e da inflação na zona Euro . Mas a contrariar esta pressão mediática na imprensa financeira está a dura realidade. Assim contrariando o "movimento planetário irresistível" como eles diziam o Banco Central Japonês reafirmou a continuação da sua política ultra acomodatícia pois o Japão ainda não venceu as pressões deflacionárias e nos E.U e na UE os fracos níveis de inflação suscita fortes interrogações sobre se há algo de consolidado, tanto na inflação como no crescimento económico,  a par das "bolhas  que pairam nesta economia de casino.
A dura realidade é tão dura que Nicolas Moreau o novo dirigente Deutsche Asset Management , filial do Deutsche Bank para a gestão de activos"veio agora a afirmar no semanário financeiro L Agefi :" Nós temos que enfrentar os novos desafios estruturais entre os quais a baixa de produtividade ,as condições demográficas desfavoráveis, e as perdas de emprego induzidas pelas novas tecnologias " , concluindo que "um regresso ao quadro teórico de antes da crise seria simplesmente inapropriado "
Moreau que foi durante muitos anos Director Geral da companhia de seguros AXA considera que entrámos numa  "nova era de intervencionismo " e que decénios de crenças ortodoxas devem ser abandonadas.
Moreau defende que é necessário encarar das dívidas públicas , que os Bancos Centrais têm de perspectivar a  anulação da que foi obtida com os programas de liquidez- assouplissement quantitatif-, defende a sua intervenção no longo prazo nos mercados afim de manter baixas as taxas das obrigações e preconiza que se estude seriamente uma política de garantia de emprego , assim como um rendimento garantido de base "
Isto vindo de quem vem não deixa de ser significativo . As coisas não estão fáceis para o tal "regresso à normalidade "!

Dívida externa pública 21% do PIB


DEUDA EXTERNA PÚBLICA AL 21% DEL PIB
El éxito de la bolivianización financiera


Hoy el 97% de los préstamos en el sistema bancario se realizan en bolivianos y el 84% de los ahorros están depositados en la moneda nacional, lo que estimula un significativo incremento de la demanda interna. | Sullkata M. Quilla



http://www.nuevatribuna.es/articulo/america-latina/exito-bolivianizacion-financiera/20170718102529141848.html

Uno de los triunfos más grandes de la revolución boliviana se ha dado en el campo de las finanzas y el mismo está basado en la confianza de la población para con las medidas adoptadas por el gobierno y en su moneda, el boliviano: hoy la inmensa mayoría de los créditos y depósitos se hacen en moneda nacional. Es el triunfo de la “bolivianización”.

Treblinka de Sérgio Tréfaut- um filme documentário a ver


A Actualidade de Trteblinkat

Tudo no filme atinge o espectador – a interminável viagem de comboio, os fantasmas que nele viajam, a incarnação da vida e da morte proporcionada pela figura lancinante de Isabel Ruth, as cores sem cor, as paisagens esbatidas e sem tempo olhadas por olhos que já não vêem, acompanhadas por palavras assombradas de quem sobreviveu depois de sentir-se morto – mas o grito mais alarmante que brota da tela é a actualidade do que é exposto aos nossos sentidos.
Ironicamente isso acontece através da evocação do campo de extermínio que os carrascos nazis se esforçaram por apagar até ao derradeiro vestígio, para nos convenceram de que nunca existiu. Dando-se ao trabalho de desenterrar centenas de milhares de cadáveres gaseados para os incinerar em grelhas gigantescas.
Haverá quem diga: isso foram outros tempos, já lá vão mais de setenta anos e foi obra de dementes inspirados por um louco.
Por isso o maior dos méritos do admirável trabalho de Sérgio Tréfaut é dizer-nos que não, aquilo não foi um fenómeno de época, a mente do ser vivo que foi capaz de tais degenerações anda por aí e basta-nos não levarmos a nossa vida ao compasso da informação de pechisbeque para descortinarmos as suas emanações, mesmo após cuidadosa aplicação do filtro dos paralelismos abusivos.

22 de julho de 2017

O jantar do Rei Sol

Como amanhã é Domingo :O jantar do Rei Sol e do amigo americano
Pepe Escobar
Mas e o que Donald Trump e o presidente francês Emmanuel Macron realmente conversaram durante aquela efusiva cena francesa 'dos rapazes'? Sendo a França, comecemos pelo que realmente conta: a gastronomia.
Sim, aquele jantar no restaurante Jules Verne de preços absurdamente caros de Alain Ducasse na Tour Eiffel. Ótima mesa junto à janela, com bela vista. Só os grandes, com esposas, Melania e Brigitte. Os Macrons são falantes fluentes de inglês. Nenhum vazamento escapou do Palácio Eliseu.
O jantar no Jules Verne e a nota (em €), que não foi paga por Marcelo Odebrecht
O restaurante é parte do império de Ducasse em expansão, gerenciado pelo empresário Xavier Alberti, casado com Audrey Bourolleau, que por acaso é conselheira de agricultura do presidente Macron.

Assim sendo, fica tudo em família. E a família expandida dos Macron é praticamente um quem-é-quem francês. Prevalece um grave equívoco, especialmente nos EUA, de que Macron seria outsider, lobo solitário anti-establishment. Nada mais longe da verdade.

Macron é o golden boy do establishment francês. Foi criado/apoiado por uma vasta galáxia neoliberal "pragmática", da Fundação Saint Simon ao Edmond de Rothschild Group, Instituto Montaigne e o think-tank Terra Nova, modelado pelo Instituto de Política Progressiva criado por Bill Clinton e Joseph Lieberman, e cuja tarefa é permitir que a vida econômica, política e social francesa seja fertilizada pela modernidade norte-americana.

Noticias reveladoras


1)  "Os EUA não têm base legítima para ficar na Síria, onde estamos, sem permissão de Damasco,  realizando operações militares contra os terroristas, afirmou o chefe do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos (USSOCOM), general Raymond Thomas. "
E a França tem ? E a Inglaterra ?  E Israel ?

2) " Os EUA estão a considerar a introdução de sanções económicas contra Venezuela: essas medidas visam parar os pagamentos em dólares pelo petróleo, informa a agência Reuters citando um alto funcionário da Casa Branca e um conselheiro informado sobre o assunto "
Mais pressões e ameaças do Império nunca condenadas pelos comentadores e a imprensa  das classes dominantes .
                                       Israel
Balas de borracha e granadas de atordoamento foram disparadas contra os manifestantes em Jerusalém.
Elementos da polícia israelita e palestinianos envolveram-se em confrontos, esta sexta-feira, durante os protestos contra a decisão das autoridades de barrar a entrada a todos os homens com menos de 50 anos na cidade velha.
Mulheres e crianças, independentemente da idade, estão autorizadas a passar, assim como turistas e jornalistas.
De qualquer forma, dezenas de palestinianos recusaram-se a cumprir as ordens, não abandonaram o local e cumpriram as orações junto à barreira policial.
O porta-voz da polícia israelita, Micky Rosenfeld, explicou que a proibição e todas as medidas de segurança vão continuar a ser aplicadas até ser necessário.
3.000 agentes foram destacados para o local sagrado onde devem continuar a ocorrer protestos pela instalação de detetores de metal. . Os líderes muçulmanos defendem que os detetores de metal são parte de uma tentativa de Israel de expandir o controlo no local.

O SIRESP de PASSOS & Cristas

Sabem por que é que Passos e Cristas andam a entreter-se com o SIRESP para aqui e para acolá ?
Resposta : O Consumo privado

O indicador de actividade económica cresceu 3,4%, em Junho, o que corresponde ao ritmo mais célere desde Agosto de 200, segundo os dados do Banco de Portugal. Este valor representa também um acelerar do crescimento, já que no mês anterior tinha verificado um aumento de 3%.

Já o indicador coincidente do consumo privado aumentou 2,9%, o que representa o valor mais alto desde Maio de 2010.

Este indicador junta-se assim a outros dados que apontam para um crescimento da economia. Ainda ontem o INE publicou o indicador de actividade económica que cresceu 3%, em Maio, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Este é o aumento mais acentuado da actividade económica desde Maio de 2001.

Estes dados corroboram assim uma série de revisões em alta das estimativas para a economia nacional.

Apreciação do Euro


Boas noticias para a Alemanha e o capital financeiro europeu e más noticias para os exportadores da periferia.
O euro acelerou a sua valorização e ultrapassou a barreira dos 1.15 dolar . Desdeo principio do ano o euro apreciou-se em 10,4%contra o dólar . A sua taxa global em relação às outras mais importantes divisas foi em média de 4% no mesmo período . O euro tem evoluído  entre as margens de 1.03 e 1.14. O seu corredor actual parece fixar-se nos 1.15 a 1.20. Esta apreciação do euro é mais uma pressão sobre a competitividade da economia portuguesa . Aumentou a procura de accões europeias.-alemãs- e as aplicações em euros.
Se os bancos centrais seguirem no mesmo sentido a valorização do euro vai continuar.

21 de julho de 2017

Tocata e fuga a três mãos




Devia saber que não fomos nós que privatizámos a PT." Lê-se o que
Passos Coelho afirmou e não há como levar a sério. Há quem seja capaz de afirmações que, tendo o dom de fazer descorar o tomate mais maduro, não provocam em quem as profere a mínima ruborescência. Mesmo tropeçando, nestes tempos que vivemos, com as coisas mais insólitas e inverosímeis, convenhamos que há limites para a perda da capacidade de nos surpreendermos. Até porque quando perdermos esta, uma outra, a da vergonha, esvai--se num ápice. Passos Coelho bem pode jogar com as palavras. Por mais que tente separar o PSD de si próprio, por mais que se ponha naquele papel de anjo inocente que só fez o que a troika lhe mandava fazer, não tem por onde fugir. Nas suas mãos e nas do PSD estão as marcas que contribuíram, e não pouco, para conduzir uma empresa estratégica do ponto de vista da economia e da soberania a joguete nas mãos de uma multinacional de porte duvidoso.

O que faz a esquerda bem pensante para contrariar o golpe da oligarquia ?

O regime Venezuelano não é socialista e a questão nem sequer é de defender o regime ou o seu líder Maduro , mas sim o de se apoiar o povo mais desmunido a" Arraia Miuda"," os ventres ao sol " contra o golpe em marcha da oligarquia e do império
A esquerda bem pensante que quer os favores da imprensa oligarquica evita pronunciar-se

Un pays pétrolier qui résiste à l’Empire depuis plus de quinze ans et qui a sorti du néant ses « fils de rien »

VENEZUELA : le bain de sang approche. Que fait la gauche internationale ?


Il ne faudra pas venir pleurer demain lorsque l’on assassinera, torturera, « disparaîtra », les militants chavistes. Les précédents historiques sont malheureusement nombreux.
Les classes dominantes vénézuéliennes veulent une revanche sociale, liquider la « révolution bolivarienne », ou ce qu’il en reste, afin que le peuple des anciens « invisibles » ne relève plus jamais la tête. L’oligarchie veut que ces « fils de rien », auxquels le chavisme a donné statut et dignité, retournent au néant.

O apoio deTrump aos golpistas na Venezuela


Versão em Inglês à frente
Les Etats-Unis soutiennent l’opposition de droite au Venezuela contre le gouvernement socialiste du président Maduro.
Depuis avril, l’opposition tente de déloger le gouvernement en menant des opérations violentes de changement de régime. Ses manifestations et ses combats de rue avec la police sont dirigés par des gangs violents et militarisés :

Há-os para todos os gostos…Tavares


O Tavares Rico já não é o que era, mas há outros no menu mediático.
Temos para quem gosta de cavernícolas o MJT, já aqui referido, incomodado com o facto da “condescendência” com que o PCP é tratado. Ele e outros como ele incitam a que se trate do caso que ofende a oligarquia. Enerva-os e incomoda-os que a verdade possa ser dita tão frágeis são as mentiras mesmo mil vezes repetidas. Eles não toleram sequer um sopro de realidade. A defesa da mentira atinge então o toque do irracional, um ódio que cimenta o anticomunismo.
Temos a ignorância pesporrente de MST, de diferente postura intelectual assume a habilidade para falar do que não sabe, nem quer saber porque se considera superiormente dotado. Serve-se frio para quem não gosta de pensar muito. Assim, banalidades apresentadas como rebuscadas lucubrações servem para distrair do essencial, atacar o que possa chocar a oligarquia e fingir que se critica o que a oligarquia tolera sem se comprometer. Ignorância, sim porque ignorante não é o que não sabe – ninguém sabe tudo – é o que não quer aprender. Se quisesse tinha pelo menos percebido que todos os países em que se fez e faz sentir a ingerência do imperialismo (EUA, UE) são vítimas de tragédias humanitárias, de destruição e vivem no caos – tudo em nome dos “direitos humanos”, do “Consenso de Washington”. e da "democracia oligárquica" (um oximoro).  É bem um exemplo de como a "intelectualidade"  ao serviço do capital está de rastos.

A vigarice do Fundo de Resolução e a falha de memória selectiva de Passos

Quando o ilusionista Passos Coelho afirmava  em 2015 que o Fundo de Resolução estava a render : " A 23 de Setembro, no final de uma acção de campanha em Arcos de Valdevez, Passos Coelho, em resposta aos jornalistas, garantiu que o dinheiro utilizado na recapitalização do Novo Banco foi emprestado pelo Estado português ao Fundo de Resolução e "está a render". "É dinheiro que está render, por isso não estamos a perder nenhuma oportunidade", sustentou o primeiro-ministro. "Grande palhaçada

Já aqui o afirmámos e voltamos a reafirmar que dizer que é a banca que vai pagar o saneamento dos seus parceiros e resolver o credito mal parado , quando se sabe que é o Estado que tem estado a financiar o Fundo com taxas de juro . e prazos altamente favoráveis aos donos dos bancos, é uma vigarice para enganar a opinião publicam.
Passos Coelho ,na base de informação da UTAO veio agora denunciar este atropelo criticando o governo e o governo de Sócrates esquecendo-se do seu que fez exatamente o mesmo .

Na terça-feira, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) concluiu que a revisão das condições do empréstimo do Tesouro ao Fundo de Resolução bancário piorou as condições para o Estado, traduzindo-se num valor actualizado líquido negativo de cerca de 630 milhões de euros, valor que se estima poder vir a ser bem superior
Como é evidente isto é uma maneira de enganar os contribuintes que são quem vão pagar com cortes nos salários pensões, segurança social , ensino público ,serviço nacional de saúde.

venda de armas

A França e os EU fazem o mesmo


Fincantieri propose ses navires à l'Iran et à l'Irak ainsi qu'à l'Arabie Saoudite et au Qatar....
Fincantieri est le Machiavel des temps modernes de l'armement. Le chantier naval italien est prêt à vendre des bâtiments militaires et/ou civils à des pays ennemis. Ainsi, le futur actionnaire de STX France aurait l'intention de vendre des navires de guerre à l'Irak tout en proposant une alliance aux Iraniens dans la construction de navires civils de grand tonnage. C 'est aussi le cas au Qatar et... en Arabie Saoudite où Fincantieri, tout comme d'ailleurs Naval Group et bien d'autres, a récemment proposé la vente de navires de guerre aux deux pays.

Fazer o mal e a caramunha

Fazer o mal e a caramunha apoiado por imbecis úteis
Em declarações à imprensa em 18 de julho antes de o governo ter aceitado concretizar a reposição dos sapadores florestais e guardas florestais e outras medidas , João Oliveira fez um balanço sobre a discussão e votação na especialidade dos vários diplomas propostos pelo governo, afirmando que estes diplomas não resolvem os problemas da floresta portuguesa. falta de meios, falta de investimento, falta de recursos humanos e dotações financeiras para colocar em prática o que há muito já está legislado"

O PSD e o CDS estiveram mais de cinco anos no poder , fizeram o maior desinvestimento na floresta que há memória , abriram o caminho para a plantação do eucalipto indiscriminadamente . Durante cinco anos não deram conta que o SIRESP não funcionava , mas agora D . Cristas e D Passos lá vêm com o SIRESP para a frente e para trás como se isso é que fosse a questão essencial  e  o curioso é que alguns comentadores se esquecem ou fazem esquecidos de tudo isto ( leia-se Manuel Carvalho no Publico do Belmiro ) e de que durante cinco anos  os Sapadores Florestais não foram implantados , que as celuloses e os Belmiros continuaram  a baixar o preço da madeira aos produtores e que não se avançou um milímetro na legislação já aprovada . 
Ao  preço a que a madeira está o pequeno e médio produtor não têm meios para limpar as suas matas , as suas florestas , as suas estrumeiras . 
Durante cinco anos tivemos a maior aceleração do despovoamento e desertificação do interior ,  do encerramento de serviços públicos, da emigração , do abandono de aldeias e campos de cultivo avançando o mato e a matéria  combustível. Tivemos a desresponsabilização do Estado e a entrega da gestão do preço da madeira , não ao mercado como eles dizem , mas aos oligopólios da floresta.
Mas o SiRESP  senhores ..que durante cinco anos esteve como estava e está e que hoje parece  ser a mãe de todos os males para servir de bode expiatório à política de direita do Bloco central apoiada pelos comentadores de aviário especialistas neófitos na floresta . 
E o banco de terras para dar aos jovens produtores ? Ora aqui está uma frase que soa bem . Conhecemos jovens que o fizeram na agricultura , mas não se conhece  nenhum jovem que o tenha feito na floresta , pois ao preço a que está a  madeira e ao prazo para recuperar o investimento -quantos anos são necessários para fazer floresta decente ?- falar na entrega de área florestada a jovens é pura demagogia e álibi para as entregar a falsas cooperativas indirectamente nas mãos das celuloses. Por que é que o Estado não toma conta dessas terras e as gere. As matas nacionais não são altamente rentáveis ? Por que razão se vai entregar riqueza nacional ao oligopólio das papeleiras e celuloses.
A fileira florestal  que  é altamente lucrativa nunca devia ter sido privatizada -não é só a PT- e esse foi o maior crime feito á floresta nacional pelos governos do Bloco Central das negociatas.que depois do mal faz agora a caramunha .

Tocar nas celuloses ? Nem com uma flor !

No programa a quadratura do circulo Jorge  Coelho PS criticou o PCP por causa do banco de terras  , falsificando e caricaturando argumentos . , sabendo que no pluralismo do programa o PCP nunca esteve presente. Os quatro são dois do PS um do CDS e outro do PSD como se sabe . Se Coelho tivesse alguma honestidade intelectual não caricaturava , nem falsificava a argumentação de quem não estava presente.
O PCP votou contra o pseudo banco de terras como também reafirmou que sem o aumento do preço da madeira não haverá incentivos a que os pequenos proprietários limpem a floresta. Mas o preço da madeira é feito pelas celuloses e nessas não se quer tocar nem com uma flor. Não se querendo afrontar as celuloses a reforma apesar de alguns avanços_ Sapadores florestais_que ficam dependentes da concretização Orçamental , continuará a ser aquilo que tem sido até agora : muita legislação sem concretização .
Do sítio Abril, abril retirámos:
"As últimas votações da sessão legislativa confirmaram o que avançámos ao início da tarde: se o regime de arborização e rearborização tinha condições para ser aprovado, os diplomas sobre o cadastro simplificado e o Banco de Terras deveriam exigir alterações.
No cadastro, o PCP tinha encontrado com o Governo uma solução ontem, retirando dali as «terras sem dono conhecido» e a sua retirada do diploma sobre o Banco de Terras e, por essa via, garatindo que estas não viriam a ser entregues a privados. Na votação na especialidade, durante a reunião que se estendeu pela madrugada de hoje da comissão parlamentar de agricultura, o BE votou com o PSD e com o CDS-PP o chumbo da proposta de alteração.
Ao início da noite, o BE acabou por alterar o seu sentido de voto no plenário da Assembleia da República e aprovou a proposta de alteração que tinha chumbado há menos de um dia. A proposta de lei do Executivo acabou por ser aprovada sem que fique prevista a expropriaçao de pequenos proprietários de «terras sem dono conhecido» e com a eliminação da passagem automática das terras do Estado para o Banco de Terras.

20 de julho de 2017

Subir até à lua !

  • Un palmarès boursier chamboulé dix-sept ans après le Krach Internet
  • Les valeurs high-tech effacent des tablettes le record de la bulle Internet
  • La bulle technologique n’entame pas encore l’appétit des fonds souverains

  • En savoir plus sur https://www.lesechos.fr/#yySzqmbUljgtbVIP.99


    17 anos após o Krach da internet de novo a " exuberância dos mercados "  Há 17 anos  o mito das novas tecnologias teve pesadas consequências... Era Guterres 1º Ministro e houve um Partido que na  alertou para a economia de casino que então se vivia,,,

    A Arrogância do Império

    Os custos do bloqueio http://www.cubavsbloqueo.cu/es/votaciones-agnu


    •  
    •  
    •  

    Les pertes économiques de Cuba liées au blocus (décrété en 1962 par les Etats-Unis) ont été évaluées à 126 milliards de dollars. 

    Candal Johnson, directrice de l’Institut Roswel Park de New York qui a signé un accord avec le Centre d’Immunologie Moléculaire de Cuba sur la réalisation de tests cliniques du vaccin thérapeutique cubain contre le cancer a déclaré : «Cet accord donne lieu à une coopération entre nos institutions pour développer un vaccin contre le cancer du poumon. Ce vaccin a été mis au point par les collègues du Centre d’Immunologie Moléculaire. Je suis très émue par la possibilité de pouvoir utiliser ce vaccin pour traiter des patients aux États-Unis ». Effectivement, il y avait de quoi être élue par le fait que Cuba avait donné sans conditions l’autorisation d’exploitation de SON vaccin aux Etats-Unis ! « On n’est pas comme eux », disait le Che…



    Brasil

    Quem faz as leis ? Ao serviço de quem ? 
    Mais um exemplo do Chamado Estado de Direito que as classes dominantes muito gostam de reafirmar , bem como da Independencia  da justiça
    "Por falta de quórum, a Câmara dos Deputados brasileira adiou para a próxima segunda-feira, a leitura do parecer da Comissão de Constituição e Justiça que recomenda a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer.
    Esta é uma das etapas necessárias antes da votação no plenário da proposta, votação essa foi marcada para o dia 2 de agosto. 
    Na sessão desta sexta-feira, era necessária a presença de pelo menos 51 deputados, mas apenas 19 compareceram. 
    Recorde-se que o Presidente Michel Temer venceu a votação na Comissão de Constituição e Justiça, da câmara baixa do Brasil, sobre a aceitação ou não de uma denúncia de corrupção passiva que pode afastá lo do cargo.
    Os 66 deputados da CCJ decidiram, com 40 votos contra, não autorizar que o Supremo Tribunal Federal (STF) abra um processo contra o chefe de Estado brasileiro."

    TIMOR


    Depois das presidenciais de março os timorenses votam, este sábado, nas eleições legislativas. Xanana Gusmão, líder histórico timorense e antigo presidente do país, de 71 anos, é o favorito. O candidato e líder do CNRT, Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste, partido atualmente no governo, acredita que vai conseguir a maioria absoluta no escrutínio. 
    Mário Alkatiri, secretário-geral da Fretilin e ex-primeiro-ministro timorense, não ganharà as eleições mas espera conseguir bons resultados em Oecussi, Região Administrativa Especial de Timor à qual preside. 
    Taur Matan Ruak, pelo Partido de Libertação Popular, concorre pela primeira às Legislativas timorenses. O ex-chefe de Estado faz duras críticas à governação,
    A Austrália continua a "influenciar" a região .

    O Deutsch Bank

    Uma Opinião . Deutsh Bank e financiamento de Chineses e do QaTar

    LE LINGE PAS PROPRE DE LA FINANCE, par François Lecl

    Une nouvelle histoire secoue la Deutsche Bank, cette mégabanque qui a illustré le pire du comportement de la profession avant de crouler sous les condamnations et les amendes, et dont le sauvetage n’est pas fini. L’organisme de la régulation bancaire de la BCE, le Mécanisme de supervision unique (SSM), se prépare à ouvrir une enquête à propos de deux des actionnaires de la banque qui l’ont recapitalisée aux plus mauvais jours, le conglomérat chinois HNA – son premier actionnaire – et deux fonds dont les propriétaires appartiennent à la famille royale qatari, qui sont suspectés d’agir de concert, ce qui est interdit. 
    Aucun de ces actionnaires n’atteint le seuil de 10% du capital, qu’ils se sont gardés de dépasser car il autorise le SSM à enquêter à leur sujet, mais ils en sont tout proches. Hélas la précaution est inutile, car il est prévu que le SSM puisse en engager une lorsqu’un actionnaire a « une influence significative » sur les décisions d’un établissement, même s’il ne l’atteint pas.

    E Esta ?

    As autoridades turcas afirmaram não ter prestado informações à agência estatal Anadolu sobre a localização das bases militares norte-americanas na Síria, dizendo que o material foi obtido pela própria agência, comunicou o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalyn.

    19 de julho de 2017

    Há mil razões para isto estoirar

    O Negócios foi ouvir a história da pessoa que há mais tempo exerce a profissão de consultor de investimento em Portugal. A experiência de Hugo O’Neill leva-o a afirmar com certeza que o colapso dos mercados está para breve. O “trader” contou as suas vitórias e falhanços e ainda teve tempo para deixar umas dicas de investimento.

    (...) um aumento exponencial do endividamento do sector financeiro, às sucessivas bolhas especulativas com as consequências que agora se conhecem. 
    Acresce que o peso dos depósitos nos balanços dos bancos dos EUA decresceu muito, o que aumenta consideravelmente o risco. 

    Está a falar de uma bolha gigantesca. 
    Sim! Não foram tomadas medidas estruturais visando a redução global do endividamento. Houve sempre uma visão de curto prazo, inerente da democracia que encurta o espaço de acção a quatro anos, os ciclos eleitorais. Basta pensar que a dívida total dos EUA - incluindo a dívida não titulada envolvendo compromissos do governo à segurança social - ascende a 120 a 130 triliões de dólares. É impossível de resolver! O PIB anual, mesmo sendo optimista, é de 16 a 17 triliões. 

    A bolha vai rebentar? Quando?
    Não se sabe. Tanto pode ser amanhã ou em breve, há mil razões para isto estoirar, a crise no Qatar com o Médio Oriente, a volatilidade das relações externas de Trump, o descrédito em relação à política económica de Trump, por exemplo. É uma bolha gigante que envolve uma sobrevalorização do mercado de acções americano. O índice S&P500 apresenta neste momento um P/E (CAPE) de 30 vezes, ou seja, o valor do índice é cerca de 30 vezes o resultado médio por acção ajustado pela inflação, o que corresponde a um desvio de cerca de 80% acima da média. Quando rebentar, tanto para as empresas boas como para as más, só se safa quem esteja em activos que possa mobilizar de forma independente.  

    Tais como?
    As moedas virtuais que fogem de tal maneira aos governos e podem servir de refúgio, é arriscado, mas é um caminho. Mais seguro é fazer aplicações em ouro, em economia real: imobiliária, agricultura. África é uma oportunidade fantástica. Vai haver um ‘back to basics’.